Barretos

Assassinato no CDHU homem estava envolvido em esquema de contrabando de cigarros, afirma delegado

Publicada em 16/07/20 às 22:11h - 69 visualizações

por Rosinha Radio Web/São Carlos Agora


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: Rosinha Radio Web / Divulgação)
A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) já iniciou as investigações para tentar elucidar a execução de Lúcio Heleno dos Santos, de 38 anos, na tarde desta quinta-feira (16), no CDHU.

O delegado Gilberto de Aquino disse que Lúcio estava envolvido com o esquema de contrabando de cigarros do Paraguai.

"A vítima é uma pessoa já conhecida no âmbito policial. Ele foi vítima de tentativa de homicídio há pouco tempo. E foi alvejado por disparos de arma de fogo lá no bairro Jardim Gonzaga é envolvido com contrabando de cigarro", disse o delegado.

Quando foi baleado no Gonzaga, Lúcio estava acompanhado da esposa que ficou ferida por estilhaços. Na época ele foi chamado na delegacia, foi ouvido, mas não quis falar quem tentou matá-lo.

Gilberto de Aquino informou ainda que Lúcio trabalhou para Arlete Maria Souza, 42 anos, também assassinada a tiros em Março de 2017, em um bar na rua São Sebastião no Centro de São Carlos. 
O delegado acredita que o mesmo grupo que matou a mulher e outras pessoas envolvidas com a máfia do cigarro contrabandeado na cidade seja o responsável pela execução de hoje.

O delegado disse que nenhuma testemunha soube dar informações sobre a autoria do crime, pois segundo ele, no CDHU impera a lei do silêncio. "Aqui impera a lei do silêncio. O povo não gosta de falar. Ninguém viu nada, ninguém sabe nada".

Fonte: São Carlos Agora





ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (16) 981616247

Visitas: 107272
Usuários Online: 26
Copyright (c) 2020 - Rosinha Radio Web